Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Xanalicious

Ter | 12.10.10

O fashion'victismo e nós!

No outro dia pus-me a pensar numa frase que escrevi num post anterior: "O ano passado as tendências não me diziam nada então... Fui deixando passar!!", isto em justificação de não ter roupa para determinadas ocasiões.

Efectivamente o Inverno passado foi, em parte, triste para mim porque não me identificava com as tendências dominantes (logo, as que tinham mais peças nas lojas), tendo que procurar muito bem para achar algo de colecção que gostasse. Aproveitei também para investir em básicos.


Mas pus-me a pensar em que sentido é que as tendências que são ditadas nos influenciam (leia-se nas compras que fazemos, e no modo como vestimos), e em várias pessoas que já observei e defini alguns tipos:


- Pessoas que são alienadas de moda, tendências (e sociedade em geral), e que nem querem saber (normalmente porque consideram isso coisa "de quem não tem nada que fazer"). Claro que hoje em dia, por consequência da globalização (e do desenvolvimento em si) isto aplica-se a pessoas mais velhas, e pessoas que habitem em sítios mais isolados.

- Pessoas cujo o estilo se liga a um tipo de estilo concreto (outrora relacionava-se com algum movimento, mas hoje em dia já não é bem assim) como o punk, lolita, hippie (ainda existem?), etc (não me lembro de mais nenhuns, mas existem), cujas tendências não são as ditadas pela sociedade, mas sim as ditadas pelos membros desse mesmo "movimento" (os considerados líderes ditavam as tendências, hoje em dia deve ditar o mais estiloso lol).

- Pessoas que eu, sem tom ofensivo, costumo "labelizar" de básicas. Pessoas em que o tempo parece que não passa por elas: vestem-se sempre da mesma maneira, têm o cabelo sempre no mesmo género, apenas alterando os modelos daquilo que vestem (afinal os básicos também se alteram de estação para estação).

- Pessoas que gostam de mixar o seu estilo/gosto próprio com o que há de novo. Existe uma mudança, mas consegue reconhecer-se o toque pessoal.

- Pessoas que, normalmente percebendo pouco do assunto (apesar de, por vezes acharem que são quase especialistas), gostam de mostrar (e comprar) que estão sempre no "ultimo grito" o que normalmente origina resultados bizarros e mix's confusos!

- Pessoas vanguardistas: o oposto do primeiro ponto, estas são as filhas da globalização! Gostam de inovar, gostam da diferença, gostam da novidade. Sabem o que usar com quê, sabem o que lhes fica bem, sabem ser diferentes, e sabem ser elas próprias. Muitas vezes isto pode ser confundido com falta de gosto próprio, mas eu não acho... O gosto pela mudança e pela novidade é um tipo de gosto!


(esta tipologia não tem qualquer mérito, nem foi baseada em nenhuma leitura, sendo apenas fruto das minhas observações)

Já agora fica aqui uma definição de Fashion Victim (cuja a sua origem é atribuída a Oscar de la Renta): "[termo] utilizado para identificar uma pessoa que é incapaz de identificar os limites commumente reconhecidos do estilo. (...) são vitimas porque são vulneráveis à moda e ao materialismo (...) e consequentemente ficam à mercê da sociedade ou do interesse comercial da moda, ou dos dois. De acordo com Versace quando uma mulher muda demasiado o look de estação para estação, esta é uma fashion vistim" (Wikipedia)


E vocês o que acham sobre o assunto?