Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Xanalicious

Ter | 24.05.11

Afinal o que é o fútil?

Hoje acordei com uma telha daquelas (acho que até dia 7 de Junho vou andar assim)!! E vinha a ouvir na rádio um neurologista, de uma fundação do grupo Champalimaud, a dizer que estão a investigar melhor as causas da depressão e do autismo para que haja uma melhor compreensão destas doenças por parte da sociedade (e provavelmente para saberem como lidar melhor com essas doenças do foro psicológico). Isso, não me perguntem o porquê visto que eu quando vou embrenhada nos meus pensamentos não sigo uma linha propriamente muito lógica, fez-me vir a pensar em preconceitos, e dos preconceitos passei para o conceito de "fútil".

Afinal, o que é o fútil?!

Comecemos pela definição oferecida pelo dicionário: "Que é desprovido de interesse, de valor, de importância; frívolo, leviano". Continuei a minha pesquisa e eis que me deparei com um dos famosos foruns do Yahoo! que perguntava directamente como é que define uma pessoa fútil. Existes respostas que focam o óbvio (material vs. espiritual) mas depois existem respostas mais interessantes, como:

"?É a pessoa imatura apesar da idade, sem objetivos, cujos pensamentos palavras e atitudes sejam vazias de conteúdo, vazias de cultura, que não se esforçam por crescer, progredir, conhecer, pessoas que só pensam em coisas pequenas, sem sentido, que sonham mais do que realizam, que vivem contando vantagem sem nada ter a apresentar de fato, que não se planejam antes de agir, que não assumem responsabilidades pelas coisas que faz e que diz. Pessoa que não tem importância ou mérito; inútil, superficial, que tem aspecto enganador, que não inspira confiança, não tem constância. É frívola, insignificante, inane, oca, que não tem fundamento nas coisas que diz, profundidade no que faz, tola, pueril, inconsistente, inútil, superficial, pessoa que se ocupa de frivolidades; que é leviana, que age incoerentemente, que se mostra inconstante, volúvel, chocha... Tudo isso e mais alguma coisa (...)"

?ou

"Uma pessoa que só faz as coisas,pensando em impressionar ou competir com as outras,não fazendo sentido nem para ela mesma."

?E fico contente de ver que existem pessoas à face do planeta que não fazem a dedução lógica (?!) de fútil = moda, ou fútil = preocupar-se com a imagem, ou fútil = gostar de coisas materiais

Para mim uma pessoa fútil não é uma pessoa que gosta de comprar roupa invés de gostar, por exemplo de, viajar! Ou de ler! Em plena Era do Consumo acho que já não nos fica bem ter estas linhas de pensamento tão limitadas!! Há pessoas que simplesmente não gostam de ler sobre economia, ou sobre finanças, ou sobre gastronomia, etc etc etc. E então?!

Para mim fútil não é quem gosta de roupa, é quem compra roupa para provar algo a alguém. Para mim fútil é quem viaja mais preocupado em tirar fotos para pôr no Facebook do para aproveitar o destino. Para mim é mais fútil, e infinitamente mais irritante, uma pessoa a falar de política em modo "motorista de táxi" (expressão roubada do meu ADORADO professor de finanças que dizia que a maior parte das pessoas a falar de política mais parecem os motoristas de táxi que do Marquês ao Rossio conseguem resolver TODOS os problemas do país hahaha) do que uma pessoa que fala de uma colecção Primavera/Verão com conhecimento de causa!

E a questão do Material vs. Espiritual?!

?Quanto a isso sou suspeita, mas posso dizer que acho que cada pessoa tem direito a: 1) decidir as coisas a que dá prioridade na vida - para mim vale mais ser como se é, do que fingir ser aquilo que não se é; 2) decidir como "alimenta o espírito"!! Já não vivemos na Pré-História ou na Idade Média, right? Temos um "sem conta" de actividades e produtos ao nosso dispor e por isso acho preconceituoso que se continue a insistir na ideia de que "ler livros é cultura, ver dvd's é para burros" ou watever!! Mais fúteis para mim são as pessoas que ainda vivem nesta mentalidade...

Ainda ontem Ale Garattoni (uma das musas do blog) publicou no Facebook uma curiosidade sobre o modelo da Classic Flap (da marca Chanel) mais vendido nos EUA (a Jumbo), que tinha sofrido alterações no modelo para satisfazer (ainda mais) a grande procura existente sobre este. Como título usou qualquer coisa do género "momento cultura fútil do dia" - E eu pergunto: Porque é que é cultural saber (em exemplo) qual o modelo da Mercedes mais vendido nos States, por ser importante em termos económicos saber este tipo de curiosidades, mas saber qual o modelo da marca Chanel mais vendido é automaticamente fútil?? Também é economia, ou não repararam (adaptação da oferta à procura, anyone?!).




Adiante, e para não parecer que sou uma pessoa sem qualquer tipo de preconceitos, aqui ficam (alguns d')os meus:

- É fútil, sim, ter maquilhagem, malas, sapatos com fartura, mas não se dar ao trabalho de arranjar coisas como cabelo/unhas/pele/dentes/corpo! Ex.: É fútil pagar imenso por uma base, e ter um hidratante de rosto ranhoso.
- É fútil fazer o que quer que seja, tendo em mente que - posteriormente - será partilhado em redes sociais/blogue (= versão actualizada do "fazer para mostrar").
- É fútil exigir tratamentos como  Sr. Dr, Sr. Engenheiro, etc!.Parece que andamos a brincar às profissões, sinceramente!!! No fundo odeio qualquer tipo de complexos de superior/inferioridade...
- É fútil passar a vida a reparar e a julgar os outros (= perda de tempo).
- É fútil passar a vida a pensar em nós próprios (diferente de não ter amor-próprio e auto-estima).
- É fútil achar fútil coisas como: deixar de jantar fora para comprar algumas peças "de nível mais acima", não ter um BMW à porta mas usar Chanel, ou preferir ter uma piscina a viajar (tudo a titulo de exemplo para perceberem a ideia) - prioridades people!! Cada um tem as suas, e ninguém é mais ou menos por isso.




?Está aberta a discussão!! (: