Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Xanalicious

Qui | 15.12.11

Blog'xmas with... Sílvia Astride Cardoso


Hoje temos outra edição da rubrica! O Natal está cada vez mais perto (apesar do meu espírito estar a zeros - talvez chegue para a semana!!), e suponho que queiram ainda mais dicas das blogers convidadas, certo?

Hoje trago-vos a bloger por detrás do Laissez Moi - a Sílvia Astride Cardoso. Adoro o blog da Sílvia e decidi convidá-la para esta rubrica não só por isso, mas também porque creio que se vão identificar bastante com os conteúdos!! É bem ao género aqui deste cantinho: shopping, preferências, tendências, Zara, maquilhagem. Olho crítico, boa onda e muuuito consumismo!! (não sei se já repararam que eu hoje estou com o meu próprio blog em muito boa conta hahaha).

Tenho a certeza que vão gostar de conhecer as preferências da Sílvia! Aqui ficam:



O Natal para mim é… Partilha. Penso que é essa a melhor palavra para o definir. Partilha de uma mesa cheia, partilha de histórias e de momentos, partilha de prendas ou do fogo da mesma lareira. É saber que naquele momento milhões de famílias no mundo, que têm um dia-a-dia completamente diferente do nosso, estão precisamente a celebrar o mesmo, o que me faz sentir num mundo mais pequeno e acolhedor em vez do habitual caos e dureza. Natal foi, é e vai ser sempre O Cântico de Natal de Charles Dickens que a minha mãe me ofereceu quando eu era pequena e cuja mensagem assimilei, com a expectativa de a saber sempre por em prática e passá-la para os meus.

Prendas ou Doces? Ui, ui, agora é que me entalaste. Tenho mesmo que escolher? Ora bem, imaginando um dia de Natal com uma árvore sem prendas ou um dia de Natal com uma casa sem o cheiro dos bolos da minha mãe e da minha avó a fazer as delícias de toda a gente, acho que teria mesmo que optar pelo primeiro. No dia em que a cozinha não estivesse caótica e a cheirar a mil e uma coisas boas, isso significaria que alguma coisa não estava bem e isso não queremos! Para além disso, a mim conquistam-me muito rapidamente pela boca. Can’t help it. A gula é, definitivamente, o meu pecado mortal.

Este ano quero na chaminé... Quero que as pessoas não estejam muito preocupadas com isso. Sou sensível à situação económica pela qual estamos a passar e, como tal, não me parece muito justo exigir seja o que for. Mas para não ser chatinha e não fazer a desfeita, este ano gostava mesmo de receber o relógio Nixon The Kesington pelo qual estou apaixonada há imenso tempo, uma sleeve para o meu computador (há umas lindas na Bimba y Lola), uma bolsa de tamanho médio preta, um pijama (o da Victoria’s Secret de que falei no meu blogue, era um rebuçado delicioso na minha gaveta) e os dois volumes do livro Pilares da Terra, por Ken Follet. Agora estão a pensar que para quem estava sensível à situação económica não pede pouco. Mas, querida família e amigos, se vocês se unirem para me dar um deles, I’m a happy very happy girl!






Nunca fica mal oferecer… Um beijinho! Hi hi Nunca fica mal oferecer uma coisa feita por nós. De todas as prendas, é provavelmente a que significará mais. Por exemplo, forrar uma caixa e colocar lá dentro coisas que tenham significado para vocês e a pessoa a quem dão: fotografias, bilhetes de festivais/viagem, objectos, rebuçados, entre outras. Aquilo que a imaginação permitir!



Presente bom&bonito&barato... Uma caixa de chocolates de uma loja gourmet. São sempre embrulhos giros e podem passar o dia 25 a ver filmes e a comê-los! Nhamiiii!!

Prenda ideal para...

Mãe | Uma caixa de jóias elegante da Zara Home, que pode incluir um acessório; para os merecidos miminhos uma Smartbox com direito a Spa (um dia só para elas); para todos os documentos que insistem em levar sempre com elas uma carteira é sempre uma boa opção; E porque não levar o Spa para casa e oferecer um conjunto de um robe fofinho, velinhas e um boião de esfoliante corporal BodyShop? Vês como sou amiga, mãe?

Pai | Um cachecol ou lenço bem quentinho e charmoso para deixarmos os pais cheios de pinta; uns botões de punho; um livro de coleccionador; no caso do meu pai, uns cremes da Biotherm (a crise de meia idade não é nada fácil e o meu pai de vez em quando pasma-nos quando aparece em casa com um saco de cremes novos metido a meio das coisas de trabalho); uma agenda; uma pasta; um CD de música clássica por uma orquestra contemporânea.

Irmã/BFF | Um kit da Benefit (quem não quer?); uma nécessaire daquelas todas giras que há na Oysho e na Women’Secret; um verniz especial; um statement necklace; uns sabonetes da Lush.

Melhor amigo/irmão | Acho que comprar uma prenda para um rapaz é o pior pesadelo de sempre... As mulheres contentam-se com toneladas de coisas, já os homens são uma dor de cabeça e a oferta também é menor. Digamos que, e pensando nos meus amigos, provavelmente escolheria uns headphones com pinta (Urban Outfitters); um jogo de Playstation - mas para mim, ir à secção dos jogos é igual a pôr um burro a olhar para o Coliseu por isso optaria por dar um cheque-oferta; uma mochila ou bolsa a tira-colo, afinal os miúdos também andam com tralha atrás!
Qui | 15.12.11

Inspiração sem definição!

Eu não sei o que se passa comigo mas ando com um mood completamente diferente nas ultimas semanas (meses?). Não sei definir... Mas ultimamente não consigo usar muitas das combinações de que tanto gostei ao longo dos últimos anos!

As minhas preferências agora vão para rendas, pele preta, plissados, verde seco, transparências, sedas, phyton (sim, leram bem!). Até tachas!! Como já disse, não sei definir. Mas vou deixar-vos aqui umas imagens que bem podiam servir de inspiração para mim: