Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Xanalicious

Seg | 30.01.12

Flower Power


Eu sempre adorei padrões florais, apesar de nem todos os tipos fazem as minhas delícias. O que eu mais gosto neste padrão é o facto de este se reinventar constantemente, nomeadamente em todas as Primaveras. Seja pelos tipos de flores, pelos tamanhos destas, pelos tons e pelas peças em que se utilizam, os amantes destes estampados sabem que podem sempre contar com o factor-novidade.

Deixo-vos três das propostas da Zara, no arrancar da Primavera:

Até agora, só gosto do vestido
Seg | 30.01.12

Eu e... Coleccionar moda?

Admito que não sou muito por colecções. Nunca coleccionei nada com intenção, nem nunca consegui achar grande piada a isso. Respeito imenso, e admiro algumas colecções que já vi ao longo da vida, mas não é 'coisa' que me chame à atenção.

Se o assunto é moda, há algo que me irrita. Já aqui defendi, e continuo a defender, que a ideia de coleccionar moda é algo inteligente - no sentido em que se colecciona algo que se pode usar. No entanto, e talvez o primeiro parágrafo sirva de base a este sentimento, não consigo deixar de franzir o sobrolho quando me deparo com determinadas celebridades (e blogers também) que mostram closets imensos, com um sem fim de roupa, paredes e paredes cheias de sapatos extravagantes, and so on. 

Não digo que nunca fiquei de olhos a brilhar ao ver certas imagens (as imagens são, quase sempre, lindíssimas), mas por norma o pensamento que me ocorre é "Who needs that much?"



Na verdade, também em relação à moda (leia-se, roupa, sapatos e afins) a minha linha de pensamento é a de que 'tudo o que é demais enjoa'. Ter mais do que se pode usar, para mim é excessivo. E digo isto sem moralismos, afinal também eu tenho mais que aquilo que preciso, mas uso tudo o que tenho (uns mais, outros menos, claro), e quando não uso - e não acarretam sentimentalismos - dou. E compro o que compro porque gosto, e não por comprar.

Para mim há poucas coisas tão frustrantes como - aquilo que chamo de - arquivo morto. Coisas sem uso, sem vida, abandonadas a um canto. A minha lógica, sempre que vejo aqueles closets imensos, é: 'deve ser frustrante comprar 400 pares de sapatos por ano [sim, porque são sempre modelos actuais] e não conseguir usar nem metade'.

Concordam? Não concordam? Contem-me!