Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Xanalicious

Dom | 17.04.16

XANALESSONS // O QUE É UM BOM BLOG EM 2016?


- antes de começar a dissertar sobre este tema, uma nota: isto não é baseado na minha experiência de blogger mas sim na minha experiência profissional - onde, além de gerir várias redes sociais, tenho que estar bastante atenta ao que se passa no digital, assim como recomendar bloggers e influencers. -

É um mundo bem diferente, este dos blogs, daquele em que eu "mergulhei" em 2009. 7 anos no digital são, mais ou menos, como os anos dos cães, sabem? Cada ano equivale a 4 do offline.


Para começar um blog em 2009 não existiam fórmulas nem pretensões: criar conta no blogspot, escolher um modelo, mudar as cores, escrever qualquer coisa e estava FEITO. Tenho a sorte de ter tido "sucesso" passado muito pouco tempo de criar o xanalicious, tendo em conta que é um blog pessoal, um hobbie. Ainda ponderei a ideia de me dedicar a este "spot" de forma profissional mas ainda bem que não o fiz. Por muito que saiba analisar e trabalhar com bloggers, como profissional, ser uma é realmente algo para o qual não sou talhada. "Those who cannot do, teach", não é verdade? 

Adiante, hoje em dia, diria que é impensável criar um blog:
1. Sem pretensões.
2. Sem ter uma estratégia.

Vivemos numa era em que se fazem festas de lançamento de um blog. Não é por acaso...


Quem está nisto para ter algum sucesso, seja para começar agora ou já tenha começado, tem que ter em conta:

1. Design - não existe um bom blog sem um design adequado. Esta é, para mim, a parte mais complicada!!! Percebo 0 de programação, de modelos, de html. Enfim.. Tenho sempre que pedir ajuda e o feedback é que não é nenhum bicho de 7 cabeças.

2. Redes Sociais - 'ninguém' vai ver o vosso blog se este não estiver "posicionado" nas redes sociais. Facebook e Instagram são o básico. Ponderem o Twitter e/ou Snapchat, também.

3. Imagem + textinho? - esqueçam!! Há que inovar na maneira como apresentam os conteúdos. E sim, o vídeo está a ganhar pontos!!

4. Variedade - ok, se quiserem mesmo ter um blog específico sobre UM assunto, se é MESMO isso que querem partilhar, ok. Mas se querem um "blog de moda", falem de vários assuntos: história da moda, actualidades, shopping, tendências, ... Não existe apenas um tema. E, não, não existem apenas OOTD.

5. Montras pertencem às lojas - eu tenho uma opinião muito própria sobre trabalhar com marcas, especialmente porque vejo (e faço) os dois lados da questão, mas isso deixamos para outras núpcias. Resumidamente, não estamos aqui a trabalhar marcas. Estamos aqui para comunicar algo, tenha produto ou não, mas esse algo exige conteúdo, opinião, "sumo". Para mim, não há nada pior que abrir um blog e só ver "produto, produto, produto". Sinto que estou a ler um panfleto.

6. Número de posts - sejam constantes na frequência, mesmo com o trabalho e compromisso que isso exige (nada como ter posts guardados para "emergências").



- CONTEÚDO -

Nada, nada, NADA, é mais importante que o conteúdo. Sem isto, não há design, não há bom gosto a vestir, não há NADA que nos valha sem conteúdo. E sim, aquela lógica do "produza algo que gosta de ler" é velhinha mas não há absolutamente nada mais acertado sobre conteúdos.


Para finalizar: ninguém vai visitar o vosso jardim se ele não estiver cuidado! Cuidem primeiro (boa imagem, bons conteúdos, noção de posicionamento) e, depois, o resto vem. Boa sorte!


Dom | 17.04.16

WELL DONE, MAESTRO!

O convite era simples mas irrecusável: o chef Miguel Gameiro (o vocalista dos Polo Norte, remember?) ia preparar um jantar intimista em plena Academia Time Out.

Curiosa, aceitei participar do "Maestro por uma noite" - e ainda bem! Nem imaginava o que me esperava.


O chef explicou que nos iria preparar dois hambúrgueres, o "Original" e o "Cogumelos". Apesar de adorar molho de cogumelos optei pelo original - estava delicioso. Aquela dose qb, que nos deixa satisfeitas mas sem aquela sensação de "estou tão cheia", muito saboroso, acompanhado de batatas rústicas (com um pouco de casca) e uma salada.

Fiquei ainda mais curiosa sobre o objectivo do jantar - afinal, onde poderia voltar a provar aquele hambúrguer (e a experimentar o de cogumelos, claro)?

A resposta não poderia ser mais surpreendente:


Sim, no McDonald's!!! 

A reacção de todos foi de espanto absoluto!! Não há quem não ame McDonald's (ok, há, mas raridades), mas um sabor "à portuguesa" diferente do que estou habiuada - sim, sou uma Big Mc girl, mais americano não existe!


Adiante, como se a experiência não tivesse sido boa o suficiente, ainda fomos brindados com uma sobremesa absolutamente maravilhosa (e exclusiva, lamento informar):


Ênfase no facto de parecer um vaso com terra, para terminar a refeição sem nos esquecermos no principal dos Maestro Burgers: a ligação à terra, aos melhores ingredientes colhidos e semeados em solo nacional!


Obrigada, Mc'Donalds e chef Miguel Gameiro - foi (e será) um prazer provar os Maestro!